ENEM 2020 | #PensinaAprovação: Geografia

O MEC já divulgou as novas datas para o ENEM 2020, que será realizado nos meses de janeiro e fevereiro do ano que vem em decorrência das medidas de proteção contra a COVID-19.  Para intensificar ainda mais a excelência no preparo de nossos alunos, que gera resultados incríveis, teremos o especial #PensinaAprovação em nosso blog.  Vamos consolidar no especial os conteúdos mais cobrados pelo Exame, divididos por disciplinas. No post de hoje, vocês poderão conferir os principais pontos abordados em Geografia, na área de conhecimento Ciências Humanas e suas Tecnologias. O material foi preparado pelo nosso expert Tiago Maraschin.

Tiago
Tiago – Professor de Geografia

 

Confira o conteúdo que ele preparou para vocês e vamos com tudo realizar seu sonho, vestibulando! Não deixem de anotar os tópicos relacionados à Geografia, que focam no tema QUESTÕES AMBIENTAIS.

 

 

Atualmente as questões ambientais têm uma grande importância nos debates políticos e econômicos, no sentido de que, cada vez mais, existem pessoas que desejam identificar a origem dos produtos e serviços que consomem. Isso promove maior fiscalização sobre o que e como as empresas produzem. Nesse contexto, o ENEM ao longo dos últimos anos, vem incluindo cada vez mais a temática ambiental no Exame, contemplando a disciplina Geografia. E o aluno PENSI, para se dar bem, precisa estar sempre atento às notícias sobre as alterações ambientais recentes, assim como à identificação dos impactos ambientais, a relação entre a sociedade e o meio ambiente e as medidas de proteção e reversão que o governo deve tomar.

 

Meio Ambiente e a sociedade urbano industrial

 

 

A relação da sociedade com a natureza vem sofrendo profundas alterações ao longo dos séculos. Em um primeiro momento, com pouco controle da técnica, o homem não produzia profundos impactos sobre o meio ambiente. No entanto, a partir do século XVIII, com a Revolução Industrial e o desenvolvimento maior do modelo capitalista de produção, a natureza passa a ser cada vez mais utilizada pela sociedade para suprir as demandas de um consumismo exacerbado. Dessa forma, atualmente, percebemos a intensificação de problemas ambientais em escala global, como o aquecimento global, e escalas regionais e locais, como as chuvas ácidas e ilhas de calor.

 

Alguns Impactos Ambientais

 

Aquecimento global

 

 

O aquecimento global está relacionado à intensificação do efeito estufa, que é um fenômeno natural que regula a temperatura do planeta. Com o desenvolvimento da sociedade urbano industrial a atmosfera recebeu uma grande quantidade de gases estufa, caracterizados pela retenção de calor, como metano, clorofluorcarboneto e dióxido de carbono. Esse quadro é o responsável por mudanças climáticas que impactam as nossas vidas e podem causar sérios problemas no futuro.

 

Ilhas de Calor

 

 

Fenômeno característico de espaços urbanos, representado pela profunda alteração do homem sobre a natureza. É resultado da elevação da temperatura em áreas urbanizadas das grandes cidades, em comparação com as áreas periféricas. Isso ocorre por causa da substituição de áreas verdes por casas, prédios, viadutos e ruas asfaltados, além da grande concentração de automóveis, que faz aumentar significativamente a irradiação de calor em relação as zonas rurais.

 

Redução da camada de ozônio

 

 

A camada de ozônio se localiza aproximadamente a 15km de altitude e possui cerca de 30km de espessura, formando um filtro natural contra a ação dos raios ultravioletas. Satélites meteorológicos vêm mostrando a redução da camada de ozônio ao longo das décadas, principalmente sobre a Antártica. O principal agente desse processo é o CFC (clorofluorcarboneto), que reage quimicamente com o ozônio, destruindo-o. Ele era utilizado largamente como gás de refrigeração, em geladeiras e ares-condicionados, como solventes nas embalagens de aerossóis e nas espumas plásticas. As consequências da destruição da camada de ozônio são o aumento da incidência de câncer de pele (uma vez que os raios ultravioleta são mutagênicos), de catarata e de alterações nas plantas mais expostas a irradiações. Além disso, existe a hipótese de que essa destruição pode causar desequilíbrio no clima, resultando no aumento do efeito estufa.

 

Chuva Ácida

 

 

As chuvas normalmente já apresentam uma certa acidez. O fenômeno das chuvas ácidas é de origem antrópica e causa graves problemas por resultar da elevação anormal dos níveis de acidez da atmosfera. Tal fato ocorre em consequência do lançamento de poluentes produzidos sobretudo por atividades urbano-industriais. Os principais causadores desse fenômeno são o dióxido de nitrogênio e o trióxido de enxofre – que é a combinação do dióxido de enxofre, emitido pela queima de combustíveis fósseis, e do oxigênio, já presente na atmosfera. Os impactos das chuvas ácidas são variados, desde a corrosão de monumentos históricos à acidificação de lagos, em certas ocasiões, que estavam muito distante das fontes poluidoras.

 

E aí? Anotou tudinho sobre Geografia? Em 2021 a aprovação vem! Ah! Lembre-se que você deve levar todas as dúvidas aos professores, combinado? Você também pode conferir as atualidades que disponibilizamos no seu kit pedagógico.

Se quiser dicas para garantir a nota 1000 na redação do ENEM, confira o post especial que elaboramos clicando aqui.  Lá você também encontrará uma redação comentada pela nossa expert em Redação Gab Jardim. Além disso, você pode checar os outros conteúdos do nosso especial #PensinaAprovação 

 

Se ainda não é aluno Pensi, inscreva-se em nossa prova de bolsa e garanta uma preparação de excelência! Basta clicar aqui

Escrito por:
Ana Cintia Matos


Posts relacionados: