Saiba como estimular a leitura em crianças e adolescentes

Com a crescente evolução da tecnologia, é muito comum que a leitura seja negligenciada, principalmente por crianças e adolescentes. Contudo, esse costume de priorizar outras atividades à leitura pode ser bastante prejudicial, por isso, desenvolver o hábito de leitura cada vez mais cedo é fundamental. Para que você saiba como estimular a leitura em crianças e adolescentes, trouxemos algumas dicas que certamente vão te ajudar.

Primeiramente, é importante entender o impacto que o hábito da leitura tem na vida de todos. Englobando tópicos como a melhora do funcionamento do cérebro ao desenvolvimento da empatia, ler é fundamental para um crescimento saudável e a formação de cidadãos conscientes e com senso crítico. Continue lendo para conferir as dicas que preparamos especialmente para você: 

 

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

 

1. Família e escola devem trabalhar em conjunto

Crianças e adolescentes recebem influências de diversos lugares enquanto estão crescendo. Para que eles se desenvolvam de forma adequada, adquirindo bons hábitos, família e escola devem oferecer recursos que os orientem, sempre em conjunto. Somente a parceria escola-família é capaz de formar cidadãos conscientes e leitores. Primeiro, é importante destacar o papel da escola em formar cidadãos leitores, contudo, o participação da família também é muito importante. É fundamental que as famílias optem por uma instituição que tenha uma metodologia que incentive a leitura – e até mesmo a escrita – não só com relação aos conteúdos disciplinares, mas também para além da sala de aula. No Pensi, além dos livros paradidáticos, buscamos incorporar a leitura em diversos dos nossos projetos, como nos de LIV (Laboratório Inteligência de Vida) e no concurso literário que culmina no evento Manhã de Autógrafos. Acreditamos que incentivá-los a desenvolverem seus textos também é um método muito eficaz de fazê-los se interessarem pela leitura e vice-versa. 

 2. Sempre é tempo de começar a estimular a leitura em crianças e adolescentes

Não há uma idade ideal para começar a estimular o hábito da leitura, nunca é cedo ou tarde demais. Na verdade, os benefícios que o hábito de leitura traz são ainda mais intensificados se o costume é estimulado desde a primeira infância, principalmente com relação ao desenvolvimento das habilidades linguísticas, criatividades e também aspectos sociais e cognitivos. Apesar disso, os benefícios não se restringem a essa faixa etária, eles também se aplicam em todas as fases que vêm a seguir. O próprio adolescente, por exemplo, enriquece seu vocabulário, o que terá reflexo em suas redações e em sua forma de se expressar e estimula sua empatia, uma habilidade socioemocional que será fundamental em todas as fases de sua vida.

3. Há um gênero de leitura certo para cada um e é preciso respeitar isso

É possível que muitas pessoas não desenvolvam o hábito de leitura porque não descobriram um gênero que os agrada e é muito comum que apenas a leitura consolidada como clássica receba seu valor. Apesar disso, a leitura “não clássica” também é importante e, mais do que isso, é fundamental transitar pelas duas. Se um adolescente que não tem o hábito de ler é apresentado a uma obra clássica, é muito provável que ele responda de forma negativa, já que tanto a linguagem quanto a temática tendem a não fazerem parte de sua vida – ao menos não de forma explícita. Dessa forma, o adolescente pode criar uma renúncia que o levará a não gostar de ler por toda a sua vida, por isso, é preciso deixar que o leitor comece sua empreitada no mundo dos livros partindo de gêneros que o atraiam. No caso do adolescente, há uma gama de opções ricas de leitura que vão contribuir para seu desenvolvimento, e nosso professor de Língua Portuguesa, Diego Dias, separou algumas dicas em uma matéria da Veja Rio que seu filho pode gostar.

4. O exemplo é o método mais efetivo para estimular a leitura em crianças e adolescentes

Tão eficaz quanto o incentivo na hora de estimular a leitura em crianças e adolescentes é o exemplo. Isso porque é comum que eles reproduzam comportamentos, hábitos e atitudes dos pais. Portanto, um dos passos mais importantes que se pode dar nessa caminhada é ler na frente deles, assim eles verão a atividade como um hábito comum em seu dia a dia e se sentirão mais confortáveis em praticá-lo. Marisa Lajolo – pesquisadora, crítica literária, autora de literatura juvenil e professora universitária – afirma: “As leituras feitas em família são essenciais. É impossível formar uma criança leitora se os pais não leem ou se não há uma referência. Sempre digo e repito: ‘não leiam para seus filhos, mas leiam com seus filhos’. Partilhar este momento traz desenvolvimento, memórias afetivas e se tornam marcantes para toda vida”. Por isso, seu exemplo será fundamental ao estimular esse hábito em seu filho. 

5. Se a tecnologia pode ser um empecilho, faça dela uma aliada

Assim como o preconceito com os gêneros textuais pode ser prejudicial, o julgamento do método que possibilita a leitura também é. Dessa forma, por mais que você preserve a leitura de livros físicos, se seu filho prefere ler livros digitais, não o julgue nem o desencoraje. É certo que cada vez mais as gerações estão mais tecnológicas, nada mais plausível do que a leitura também seguir por esse caminho. Tal ponto pode ser um fator favorável ao estímulo da leitura, já que a tecnologia é um ambiente tão comum para crianças e adolescentes. E se ela pode trazer prejuízos quando é mal utilizada, fazer da tecnologia uma aliada pode ser uma saída mais simples e efetiva e ajudar a ampliar o entendimento da criança e do jovem sobre a tecnologia, a consolidando como uma ferramenta útil no aprendizado. 

6. Ter livros em casa e um cantinho para ler ajuda a estimular a leitura em crianças e adolescentes

O investimento na educação das crianças e adolescentes abarca também a necessidade de livros para além do que eles veem na escola, ou seja, é importantíssimo que, em casa, o aluno tenha acesso a eles. Não é necessário que se crie uma biblioteca particular, com diversas prateleiras e um cômodo exclusivo, basta que haja um cantinho de leitura com uma variedade condizente à realidade da criança ou do adolescente. Dessa forma, eles se sentirão ainda mais encorajados e podem criar com mais facilidade uma rotina de leitura. No caso das crianças menores, enfeites e objetos que chamam a atenção podem ser um duplo incentivo. Para que o investimento caiba no bolso de todas as famílias, uma opção é investir em livros encontrados em sebos literários. Eles podem também servir como instrumento para o desenvolvimento do hábito de leitura. Passeios a essas livrarias com a família pode levar à criança e ao adolescente a ideia de familiaridade, um ponto importante a favor do estímulo à leitura.  

Esperamos que tenham gostado dessas dicas e não só estimulem as crianças e adolescentes a lerem, mas também exerçam esse hábito. Assim eles se sentirão ainda mais inspirados e vocês terão ainda mais momentos felizes em família. Ah! E se você conhece alguém que quer saber como estimular a leitura em crianças e adolescentes, não deixe de compartilhar este artigo.

Escrito por:
Ana Cintia Matos


Posts relacionados: